vida maria - vídeo para assistir no 1º ano - tema : Instituições sociais - reprodução social

Loading...

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

MOVIMENTOS SOCIAIS

CAPÍTULO 7

MOVIMENTOS SOCIAIS E CIDADANIA


Normalmente todo estudante aprende na escola que as camadas mais populares do Brasil sempre estiveram envolvidas em algum tipo de luta social, tendo em vista que eram constantemente desprivilegiadas em muitos direitos civis, políticos e sociais. No século XIX estas lutas estavam relacionadas à escravidão, à cobrança de impostos, à mudança de regimes políticos entre outros. E ao contrário do que se possa imaginar, foram dezenas de movimentos sociais que criaram um ambiente propício para as mudanças que foram acontecendo na história brasileira. Podemos dizer que se esses movimentos populares constantes que defendiam a abolição, por exemplo, o ato da libertação dos escravos assinados pela princesa Isabel teria demorado ainda mais tempo para acontecer.
No século XX estavam relacionadas à luta pela terra, pela democracia, por melhores condições de trabalho, por moradia entre outros. Da mesma forma que ocorreu no passado, neste período, a população também teve grande importância nas mudanças ocorridas na sociedade. E assim como antes, muitas vezes centenas de pessoas colocaram suas vidas em risco para que o objetivo fosse alcançado.
No século XXI outros movimentos também começaram a ganhar força no interior da sociedade brasileira, como aqueles que combatem a homofobia, aqueles que lutam por reparações históricas aos descendentes de escravos, bem como aqueles que lutam pela ética na política.
Levando tudo isto em conta, todos os direitos da população brasileira foram sempre resultados da luta dos movimentos sociais e não um presente de algum tipo de governante do momento. Por este motivo, levou muito tempo para o Brasil tratar com respeito a estes movimentos e não olhá-los como um caso de polícia.
Mas o que são os movimentos sociais? São agrupamentos de indivíduos envolvidos num empenho organizado para gerar ou combater a alterações na sociedade ou no grupo do qual fazem parte. Possuem três características: a) representam alguém, falam em nome de alguém, defendem os interesses de alguém; b) sempre lutam contra alguma coisa, buscam vencer uma oposição ou indiferença e c) mesmo representando um grupo específico fazem isto invocando os interesses de toda a coletividade.
São exemplos: a) o Movimento Sem Terra que defendem os trabalhadores rurais que não possuem propriedades rurais, que lutam contra os latifúndios improdutivos e que fazem isto invocando a idéia da justiça social; b) o Movimento Feminista que defende as mulheres, que lutam contra o machismo e que fazem isto invocando a idéia da igualdade entre todas as pessoas.
Os movimentos sociais podem ser conservadores, reformistas e revolucionários:
a) Conservadores: quando os movimentos lutam de forma organizada para manter a sociedade como está, ou ainda desejam que ela volte a ser de alguma maneira que consideram que tenha sido melhor no passado. Exemplos: UDR (União Democrática Ruralista) que luta contra a reforma agrária.
b) Reformistas: quando os movimentos organizadamente querem modificar pontos específicos da sociedade. Ainda que desejem reformas e não uma revolução, muitos deles podem usar de recursos pacíficos como um abaixo assinado, ou ainda pegar em armas, o que importa é o objetivo do movimento. Eles não deixarão de serem classificados como reformistas por causa do meio que utilizarem para reivindicar. Exemplos: MST (Movimentos Sem Terra) que luta a favor da reforma agrária.
c) Revolucionários: quando desejam modificar radicalmente as estruturas da sociedade substituindo por outro. Exemplo: os bolcheviques que derrubaram o czarismo na Rússia e implantaram o que se convencionou chamar de mundo socialista.

De qualquer forma todos esses movimentos sociais lutam pela conquista de certos benefícios, certos direitos. Na sociedade capitalista existem pelo menos três tipos, o direito civil, o político e o social e é na medida em que os indivíduos conseguem expandir esses direitos é que adquirem cidadania. E por cidadania entenda-se o conjunto de direitos e deveres de uma pessoa pertencente a uma nação.
Nas sociedades européias os direitos civis (liberdade individual, liberdade de palavra, pensamento e fé, liberdade de ir e vir, o direito à propriedade, o direito de contrair contratos válidos e o direito à justiça) foram conquistados no século XVIII a partir de muita luta, tendo em vista que eles marcavam o fim de um período histórico baseado na sujeição de um grupo frente o outro, os maiores exemplos são do servo para com o senhor feudal e o escravo para com o seu senhor.
No século XIX a Europa conquistava os direitos políticos (ao voto e acesso aos cargos políticos), tendo em vista, que no início somente os ricos e os homens tinham algum direito político, conforme o tempo passou, muitos movimentos sociais surgiram e lutaram, como por exemplo, o das mulheres, dos negros e dos trabalhadores pelo direito ao voto. E foi somente por causa deles é que surgiu o chamado sufrágio universal, que é a garantia de que todos votam, e que todos os votos têm o mesmo peso.
No século XX os europeus conseguiram os direitos sociais (condições mínimas de bem-estar social e econômico que permitam aos cidadãos desfrutar inteiramente do exercício dos direitos civis e políticos). Isto não significa que todas as desigualdades desapareceram, apenas que diminuíram substancialmente. Os direitos sociais são fundamentais, pois se acredita que o indivíduo que vive na extrema miséria não tem condições de ter seus direitos civis ou políticos exercidos.
É claro que no Brasil todos esses direitos foram sendo conquistados mais tarde, conforme o país e seu povo iam se construindo. Pode-se dizer que os direitos políticos e civis foram consolidados depois do fim da ditadura militar em 1989, com a eleição direta para presidente da república. E os direitos sociais ainda são motivo de luta diária por diversos movimentos sociais como o que não tem terra, como o que não tem moradia e assim por diante.
Na atualidade outros tipos de movimentos sociais lutam pela conquista de outros tipos de direitos, aqueles relacionados à ecologia, ao feminismo, às minorias étnicas e à homossexualidade.
Por isso tudo os movimentos sociais são tão importantes, se hoje temos alguns direitos que parecem que são “normais”, cabe saber que eles só existem por que grupos de pessoas, muitas vezes, arriscaram suas vidas para que eles existissem.

ATIVIDADES:

1) O que são movimentos sociais?
2) Explique os tipos de movimentos sociais?
3) O que é cidadania/
4) Explique os 3 tipos de direitos que formam a cidadania.
5) Converse com os colegas e escreve que tipo de deveres os cidadãos possuem.
6) Qual a relação entre movimentos sociais e a cidadania?
7) Pesquise e apresente para a turma sobre o movimento pela conquista ao direito de voto pelas mulheres nos EUA e no Brasil.
8) Pesquise e apresente para a turma sobre as reivindicações do movimento GBLT.
9) Pesquise e apresente para a turma os motivos da existência do MST.
10) Pesquise e apresente para a turma os movimentos sociais que existiram ou que ainda existem em sua cidade ou Estado.
























INDICAÇÃO DE FILME: MILK

Nenhum comentário:

Postar um comentário